Bairro do Jaçanã

O bairro Jaçanã situa-se numa região originária das rotas dos bandeirantes que dirigiam da região litorânea para a Serra da Mantiqueira ou para o interior. A região era conhecida por Sítio Guapira que significava "cortado", além do nome "uroguapira" por causa do ouro que os bandeirantes pensavam existir naquele lugar.

De acordo com o histórico do bairro no portal da Prefeitura de São Paulo, somente em 1º de junho de 1930 o bairro passou a ser chamado de Jaçanã, embora seu aniversário seja comemorado no dia 14 de setembro, data oficial estabelecida em lei municipal Lei nº 11.546 de 7 de junho de 1994, publicado na Diário Oficial do Município de São Paulo em 08 de junho de 1994.

A origem de seu nome veio de um pássaro chamado Jaçanã, ave de peito vermelho, muito numerosa naquela região (PONCIANO; LEVINO, 2001, p. 99), sendo seu nome científico Jacana jacana, com 23 cm, negra, de manto castanho ferrugíneo vivo, exceto por uma grande área amarela esverdeada clara, visível na asa aberta. O bico é amarelo e os lobos membranosos frontais e laterais são vermelhos.


Em matéria publicada no portal da Prefeitura de São Paulo em 14 de setembro de 2006, informa que: "De acordo com o Arquivo Histórico Municipal, em 1874, o grande número de mendigos da cidade motivou a criação do Asilo de Medicina Municipal" mais conhecido como Asilo dos Inválidos ou Asilo de Mendingância - hoje, Hospital Geriátrico e de Convalescentes D. Pedro II e que faz parte da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. O asilo foi inaugurado em 02 de julho de 1885, sendo sua antiga sede na Rua da Glória. Em sessão de 23 de novembro de 1906, o arquiteto Dr. Ramos de Azevedo apresentou o projeto de construção do novo edifício, que aprovado, iniciou suas obras em 15 de dezembro de 1907, com o lançamento da pedra fundamental e subscrição feita por Dr. Hipólito de Camargo em maio de 1884 a favor do asilo.

Outro hospital muito importante no bairro do Jaçanã é o atual Hospital São Luiz Gonzaga fundado em 04 de setembro de 1904, em uma fazenda de 160 alqueires, com o nome de Leprosário Guapira, mais conhecido também como Hospital de Lázaros. Construído de um pavilhão central com 2 alas laterais ligadas por varanda, foi inaugurado com 42 doentes, sendo 27 homens e 16 mulheres, com a finalidade de tratar doentes que sofriam de hanseníase, doença incurável e transmissível que amedrontava a população. Funcionou até 02 de agosto de 1930, sendo suas atividades transferidas para o Asilo Colônia Santo Ângelo em Mogi das Cruzes. O hospital foi reformado e ampliado, sendo reaberto em 03 de junho de 1932 com o nome de Hospital para Tuberculosos São Luiz Gonzaga, onde passou a cuidar de doentes de tuberculose, além de realizar as primeiras cirurgias cardíacas e o Primeiro Congresso Brasileiro de Tuberculose. Em 1968 tornou-se um hospital geral, passou por problemas financeiros, foi desativado em 1970 e reaberto em 1988, mas só em 1994 voltou à ser administrado pela Santa Casa. Hoje, possui 60 mil metros quadrados de área construída, muito arborizada.

Em 24 de julho de 1950, o Jaçanã recebeu a fundação do 1º estúdio de cinema de São Paulo: A Companhia Cinematográfica Maristela, registrada em 11 de agosto de 1950, tornando-se o primeiro foco cultural do bairro. Dois filmes foram lançados com atuação de Adoniran Barbosa (Carnaval em Lá Maior - 1955 e A Pensão da Dona Estela - 1955), além de filmes como: Presença de Anita - 1951; Suzana e o Presidente - 1951; O comprador de fazendas - 1951; Meu destino é pecar - 1952; Simão o caolho - 1952; O canto do mar - 1953; Os três garimpeiros - 1954; Mulher de Verdade - 1955; Mãos sangrentas - 1955; Cinco canções (Die Windrose) - 1955; Quem matou Anabela? - 1956; Getúlio, glória e drama de um povo - 1956; Leonora dos sete mares - 1956; três destinos - 1956; Arara Vermelha - 1957; Rio Zona Norte - 1957; Casei-me com um xavante - 1958; Vou te contá - 1958; O grande momento - 1958.

O crescimento residencial do bairro se deu com a chegada do trem da Estação de Ferro da Cantareira, que ligava o centro da cidade de São Paulo ao reservatório de água da Cantareira. A ferrovia possuía um ramal que passava pelo bairro do Jaçanã até Guarulhos. Seu principal objetivo era suprir a necessidade de transporte de materiais para construção da adutora que levaria água do reservatório Cantareira para São Paulo.

O Tramway da Cantareira, popularmente conhecido como o "Trem das 11" foi implantado pela Companhia Cantareira e Esgotos em 1893, mas somente em 1895 começou a operar com passageiros (somente nos domingos e feriados). Primeiro transporte coletivo da região, também conhecido como "Maria Fumaça", conquistou os passageiros pelas belas paisagens por onde passava a ponto de ter que implantar trens diários para comportar a demanda. Foi administrada pela Cia Cantareira de 1985 a 1941 e depois administrada pela Cia Sorocabana de 1941 a 1964. Sua última viagem foi em julho de 1964 e sua desativação total ocorreu em 31 de maio de 1965. Seu traçado férreo está preservado sob o caminho do metrô entre os bairros da Luz, Santana e Tucuruvi. Já a antiga estação de trem do Jaçanã foi demolida em 1966, hoje, dá lugar à Praça Comendador Alberto de Souza.

Decorrente desse transporte que o bairro tornou-se conhecido e imortalizado no cenário artístico nacional através da música de Adoniran Barbosa - "Trem das 11". Segundo matéria no Jornal do Jardim em janeiro/2000, a música de Adoniram foi escolhida como a música símbolo da cidade de São Paulo, pois retratava o verdadeiro paulistano. Até os dias de hoje, fica nítida a influência do músico Adoniran Barbosa no bairro, ao se caminhar por essa região. Percebe-se, principalmente pelo nome de uma das ruas que foi batizada de "Trem das Onze", além da banca de jornal localizada em uma de suas principais praças.

O bairro do Jaçanã é um bairro tradicional, rico em histórias e conquistas e que comemora todos os anos o seu aniversário, com o apoio da Prefeitura de São Paulo, promove exposições, eventos culturais e esportivos durante toda a semana de seu aniversário. Uma boa oportunidade para conhecer melhor este bairro, seus habitantes e sua história.



Veja mais:
Jaçanã: o bairro e sua história
http://portal.prefeitura.sp.gov.br/subprefeituras/spjt/dados/historico/0001

O melhor do bairro: Jaçanã
http://www.omelhordobairro.com.br/jacana/page7562.htm

História dos Bairros. Jaçanã.
http://www.brasilraiz.com.br/jacana.htm

Jaçanã (distrito de São Paulo)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ja%C3%A7an%C3%A3_(distrito_de_S%C3%A3o_Paulo)

"Moro em Jaçanã..."
http://semanariozonanorte.com.br/exibenoticia.asp?idnews=392

Para sempre Jaçanã
http://parasemprejacana.blogspot.com/

Comemoração dos 139 anos do Jaçanã reúne turismo, exposição e música
http://portal.prefeitura.sp.gov.br/noticias/sec/subprefeituras/2009/09/0011

Tramway da Cantareira
http://www.geocities.com/tramway_cantareira/
End: Rua São Luiz Gonzaga nº 156 (antigo nº 30) Jaçanã – SP - CEP: 02274-120 - Tel: 2241.4286
Horário de Funcionamento
Terças às Sextas-Feiras das 14h às 17h e aos Sábados das 09h às 12h e 14h às 17h.

Projeto de Clarice. Desenvolvido por Mariana Lino | Comunidade do orkut: Museu Memória do Jaçanã